/** Nova corrente administrativa que sugere às empresas não meramente “enxugar” o número de seus empregados, mas sim manter o número necessário às suas atividades. (N. T.)/

 

É só clicar: Pai Rico, Pai Pobre

ReferênciaRich Dad, Poor Dad -  ( PhD em Finanços/New York University Professor e Díretor do PDG/IBMEC Business School )

_________________________________________________________________________________________________

Por que economizar é melhor que gastar?

 

“ECONOMIZAR não tem graça”, muitos dizem. “Comprar roupas, aparelhos eletrônicos e outras coisas é bem mais divertido.”

Mesmo que você não tenha sido afetado pela crise econômica mundial, vale a pena analisar maneiras de economizar e gastar de modo responsável. Veja os conselhos de uma fonte respeitada que tem ajudado milhões de pessoas ao longo dos séculos a cuidar de suas finanças.

 

Três princípios sábios

 

Jesus de Nazaré contou uma parábola que pode nos ensinar uma importante lição sobre finanças. Nela, o patrão aconselhou seu empregado: “A sua obrigação . . . era ter depositado o meu dinheiro no banco para que eu, quando voltasse, o recebesse com juros.” (Mateus 25:27Bíblia Fácil de Ler) O que Jesus disse tem uma importância ainda maior hoje. Vejamos por quê.

Em tempos recentes, os rendimentos bancários em alguns países eram tão bons que num período de cerca de dez anos o valor aplicado quase duplicava. Embora hoje em dia poucos bancos ofereçam rendimentos tão atraentes assim e os juros dos investimentos nem sempre sejam os esperados, é bom ter uma reserva para situações de emergência.

A Bíblia reforça essa ideia, dizendo: “A sabedoria é para proteção, assim como o dinheiro é para proteção.” (Eclesiastes 7:12) Mas o dinheiro não o protegerá se você não tiver economizado nada! “Cada um de vós”, incentiva a Bíblia, “ponha algo de lado, em reserva, conforme tiver prosperado”. — 1 Coríntios 16:2.

 

Como economizar

 

Primeiro, antes de comprar um produto caro, veja se realmente precisa dele.

Segundo, se você precisa de algo, procure promoções ou compre itens de segunda mão em bom estado. Espen e Janne, que moram na Noruega, queriam comprar um carrinho de bebê para seu filhinho, Daniel. Eles compraram um quase novo pela metade do preço. “Quando Daniel crescer”, diz Espen, “com certeza vamos conseguir vender o carrinho por um bom preço”. Mas ele alerta: “Pesquisar os melhores preços pode tomar muito tempo.”*

Terceiro, não compre por impulso; espere um pouco. Se você ainda achar que precisa do produto, talvez decida procurar algo similar em lojas de fábrica, pontas de estoque ou lojas de artigos usados. Você também pode economizar dinheiro por evitar a tendência de comprar marcas famosas. Além disso, em vez de comprar para seus filhos roupas da última moda em lojas caras, que tal aceitar roupas de outras crianças que já cresceram?

Outra sugestão tem a ver com a substituição de fraldas descartáveis pelas de pano. Denise Chambers diz o seguinte em seu livro sobre orçamento familiar: “Em dois anos, você gastará cerca de 2 mil dólares ou mais com fraldas descartáveis. Fraldas de pano . . . custarão de 300 a 500 dólares no mesmo período.” Ela acrescenta: “As fraldas de pano modernas são bem mais fáceis de usar, e ainda por cima você estará ajudando o planeta!”

Quarto, lembre-se de que costuma sair mais barato preparar refeições em casa do que comer fora. Se a escola onde seus filhos estudam não fornece merenda, que tal ensiná-los a fazer seu lanche em vez de lhes dar dinheiro para comprá-lo? Outra sugestão é beber água no lugar de outras bebidas. É muito mais saudável e pesa menos no bolso.

Pouco tempo atrás, era comum as famílias cultivarem sua própria horta. Já pensou em fazer isso? Muitas pessoas, mesmo as que moram num apartamento ou numa casa pequena, reservam um espaço para plantar algumas hortaliças. Você talvez se surpreenda com a quantidade que se consegue produzir com pouca terra!

Outros pontos: se você precisa ter um telefone celular, será que poderia usá-lo apenas para emergências e ter um plano pré-pago? Ou se você tem uma secadora de roupas, talvez pudesse usá-la menos por secar algumas roupas — ou às vezes todas — num varal. Pode ser que também seja possível diminuir o uso do ar-condicionado e do aquecedor. Antes de ligar esses aparelhos, pergunte-se: ‘A temperatura justifica mesmo o uso deles?’ Seria uma boa ideia conversar com outras pessoas para ver como elas controlam o uso da energia elétrica.

Também é de ajuda abrir uma poupança. Além disso, Hilton, um homem que presta serviço voluntário na África do Sul, explica: “É bom não deixar todo seu dinheiro num lugar só. Bancos e instituições financeiras podem falir. Nós já passamos por essa situação.” Assim, escolha um banco que tenha a garantia do governo em caso de eventual falência.

 

Como se livrar das dívidas

 

Primeiro, tente pagar mais do que a taxa mínima mensal do cartão de crédito ou de outras obrigações financeiras.

Segundo, concentre-se inicialmente em pagar a dívida que tem a maior taxa de juros.

Terceiro, controle seus hábitos de consumo. Isso é muito importante.

Você já foi atraído por uma propaganda sedutora? Danny, um chefe de família na Suécia, confessa que sim. Ele tinha um bom negócio, mas teve de vendê-lo para saldar as dívidas de cartão de crédito. Danny aprendeu a lição e hoje tem controle do dinheiro. Ele dá o seguinte conselho: “Cuidado com a ganância. Aprenda a ser feliz vivendo de acordo com seus recursos.”

 

Dívidas legítimas

 

Poucas pessoas têm condições de pagar uma casa ou um apartamento à vista. Por isso, muitas fazem um financiamento bancário. A prestação do financiamento pode ser encarada como um aluguel. Mas a diferença é que, quando terminam de pagar após um longo período, a casa é delas.

Muitas pessoas também acham bom fazer um financiamento para comprar um veículo econômico. Por quitar o financiamento o mais depressa possível, o carro se torna um patrimônio valioso, que não deixa de ser uma forma de investimento.* Algumas pessoas descobriram que é vantajoso comprar um carro usado em boas condições e com baixa quilometragem. Outras poupam dinheiro por usar transporte público ou até mesmo bicicleta.

Não importa sua situação, quando for comprar algo, avalie bem suas decisões, evite a ostentação e seja realista. Gastar sem pensar nas consequências pode virar um vício e causar problemas sérios. Então, esforce-se para ser um consumidor prudente, o que o ajudará a levar uma vida mais feliz.

E para poupar dinheiro com alegria, você precisa aprender a administrá-lo.

 

Como administrar seu dinheiro

 

VOCÊ pode usar seu dinheiro basicamente de três maneiras: (1) gastar, (2) economizar ou (3) dar. Primeiro, vejamos como gastar com prudência.

A maior lição que a Grande Recessão nos ensinou foi a importância de ter um orçamento bem elaborado. O que é um orçamento? Dito de modo simples, é um planejamento que determina como será usada a receita — ou valor recebido — de uma pessoa, família, negócio ou governo.

 

Um projeto familiar

 

Como fazer um orçamento? “Cada membro da família deve ser incluído na elaboração do orçamento para que todos se sintam comprometidos”, escreveu a autora Denise Chambers. Periodicamente, todos devem se reunir para avaliar como anda o orçamento. Criar um orçamento que funciona pode se tornar um projeto familiar gratificante, visto que cada um sugere maneiras em que a família pode viver dentro de sua renda.

Algumas pessoas usam um programa de computador para fazer um orçamento. Outras usam apenas um lápis e uma folha de papel dividida em duas colunas: uma para as receitas e outra para as despesas. Também é importante incluir um valor mensal para cobrir despesas anuais, como imposto de renda e talvez gastos com férias.

Um método que funciona é o uso de envelopes ou pastas identificados com os dizeres “Alimentação”, “Aluguel”, “Transporte”, “Luz”, “Médico” e assim por adiante. No passado, as pessoas colocavam o dinheiro destinado para essas despesas nos envelopes todo mês. Hoje, muitas acham mais seguro e prático depositar dinheiro numa conta bancária e fazer saques quando precisarem.

Jonathan e Anne e suas duas filhas, que vivem na África do Sul, costumam usar o método das pastas. “Se o seu salário é depositado numa conta bancária”, diz Jonathan, “ser bem rigoroso na divisão do dinheiro continua sendo importante. Por exemplo, se o que você reservou no mês para comprar carne acabou, você não deve usar o dinheiro das economias para comprar mais carne”.

Jonathan tinha um negócio próprio, mas ele e sua família decidiram apoiar uma obra voluntária de construção de edifícios religiosos. Visto que eles dão muito valor a esse serviço voluntário, precisam mais do que nunca seguir um orçamento. A família conversa com frequência para ver como ele está funcionando e fazer os ajustes necessários.

 

A maior felicidade

 

De acordo com pesquisas, o que dá mais felicidade é compartilhar o que se tem, incluindo tempo e energia,bem como algum dinheiro. Quer você tenha muito quer pouco, essa pode ser a melhor das três opções mencionadas no início deste artigo.

Assim, economizar é importante porque nos dá mais condições de compartilhar. Chris Farrell, em seu livro The New Frugality, recomenda: “Uma das melhores e mais sensatas coisas que você pode fazer com seu dinheiro é dá-lo.”* Ele acrescenta: “Quando você pensa nas coisas mais importantes, o que em geral lhe vem à mente não são bens e dinheiro, mas relacionamentos, momentos especiais e a sensação de ter feito algo em benefício de alguém.”

Michael Wagner, um economista, parece concordar com isso. Em seu livro Your Money, Day One, que incentiva os jovens a economizar, ele diz: “Quando você toma a iniciativa de ajudar os mais necessitados, essa bondade e generosidade será recompensada de várias maneiras. A mais recompensadora é o sentimento de ter ajudado o seu próximo.”

A Bíblia reconhece que dar resulta em felicidade. Conforme já considerado, a Bíblia contém princípios que podem ajudar você a administrar seus recursos de modo sábio. Agora, vamos considerar mais sete desses princípios sábios.

Tenha mais conhecimento, acesse:

JW.ORG 

 

3.”Isto significa vida eterna, que absorvam conhecimento de ti, o único Deus verdadeiro, e daquele que enviaste, Jesus Cristo.” João 17:3

Acesse e leia: O QUE A  BÍBLIA REALMENTE ENSINA

 

Ou para um estudo orientado gratuito com explicações detalhadasCONTATO

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *